ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Educação e Desporto

Atletas do Remar para o Futuro mantêm rotina de treinamento em casa

Tanto os pelotenses integrantes da Seleção Brasileira quanto os mais novos, da base do projeto, continuam no ritmo intenso de preparo físico e técnico para a modalidade

Por Luiza Meirelles 26-03-2020 | 19:10:41

Os treinamentos intensos e diários que preparam dezenas de atletas do Remar para o Futuro – projeto da Prefeitura de Pelotas que beneficia alunos da rede municipal – fazem parte, há alguns anos, da rotina dos jovens pelotenses. Em meio à pandemia do novo coronavírus e à orientação dos órgãos competentes para o isolamento domiciliar, o dia a dia do grupo precisou mudar.

+ Confederação Brasileira contempla projeto de remo pelotense com três barcos

+ Remar para o Futuro: atletas conquistam vagas na Seleção Brasileira

+ Remadores pelotenses conquistam medalhas no Campeonato Sul-Americano

Projeto disponibilizou sete máquinas de remo indoor para que os atletas da Seleção pudessem manter os treinos em casa - Vídeo: Divulgação

Levando-se em conta que o treino de um remador de alto rendimento – como é o caso de sete remadores do grupo, que integram a Seleção Brasileira de Remo – demanda disciplina, comprometimento e persistência, a coordenação do projeto estabeleceu um cronograma de tarefas adaptado à nova realidade dos atletas, em casa, a fim de manter o bom condicionamento físico e preparo físico e psicológico dos jovens. 

“Ao sabermos da necessidade do distanciamento social, disponibilizamos as nossas sete máquinas de remo indoor para que os atletas da Seleção pudessem manter os treinos em suas casas e, desta forma, seguissem uma rotina o mais próximo possível dos dias normais de treino”, explicou o coordenador Oguener Tissot, acrescentando que os integrantes mais novos, da Equipe Futuro e da Pré-equipe, também estão mobilizados para seguir focados no esporte. 

As redes sociais são a principal ferramenta para garantir a união e motivação do grupo, já que é por meio delas que os remadores conhecem seus treinos – elaborados pela equipe técnica –, compartilham vídeos e relatos dos treinos e recebem orientações sobre a execução dos mesmos. Além do remo indoor, circuitos funcionais, bike indoor, yoga, musculação (com barras e anilhas disponibilizadas pelo projeto) e de exercícios de alongamento, mobilidade, reforço de core e flexibilidade também integram a rotina de atividades físicas do time.

Famílias engajadas

Quem também vêm se beneficiando com o cronograma de treinos são os familiares dos remadores que, por estarem em casa, acabaram motivando-os para a prática dos exercícios. “Os treinadores passaram a encaminhar circuitos de atividades específicos para os pais e parentes, que destacam o bem-estar com essas mudanças na rotina diária”, ressaltou Tissot.

Gincana para mobilizar

Uma gincana foi idealizada, neste contexto, para motivar ainda mais a participação dos jovens que, divididos entre quatro equipes, são avaliados pela assiduidade em relação aos horários dos treinos e pelo cumprimento de tarefas e desafios extras. Nesta competição, onde o que vale é a mobilização do grupo em prol do esporte, os nutricionistas que colaboram, voluntariamente, para o projeto também passam orientações sobre alimentação aos atletas e suas famílias.

Gincana mobiliza participação dos integrantes do projeto - Foto: Divulgação

Tempo delicado que requer solidariedade

Entre as competições que os pelotenses se preparam para participar, nos próximos meses, estão duas regatas na Alemanha e o Campeonato Mundial, na Eslovênia. Com a confirmação do adiamento das Olimpíadas de 2020, a expectativa é que estes outros eventos esportivos também sofram alterações, adiando a programação a qual se preparava o projeto. 

“Compreendemos, com clareza e maturidade, a fase difícil pela qual passamos e, por isso, seguiremos firmes e unidos pelos princípios que o esporte deve passar para todos: a busca e o incentivo pela saúde. Assim, seguiremos em casa zelando pelo bem de toda a sociedade”, disse o professor.

Tissot elogia a postura dos jovens diante da pandemia, ao se mostrarem, além de bons atletas, cidadãos exemplares. 

Grupo focado

Vendo suas rotinas alterarem repentinamente, os sete atletas integrantes da Seleção Brasileira de Remo – Piedro Xavier, Mariana Macedo, Robson Radmann, Evelen Cardoso, Shaiane Ucker, Facundo Mezquita e Maria Fuhrmann – precisaram ressignificar seus dias de treinamento. 

Entre todos os jovens – que também representam o Clube Centro Português 1º de Dezembro e o Clube de Regatas do Flamengo –, o consenso: é preciso manter o corpo e a mente preparados para as futuras competições, apesar da crise desencadeada pelo novo coronavírus.

Para Shaiane, o cronograma proposto pelo projeto permite que o tempo ocioso em casa seja pequeno e viabiliza um bom condicionamento físico. “Me motiva estar sempre buscando a melhor performance”, afirmou. 

Facundo pensa igual à colega, assinalando que poder focar somente nos treinos, em casa, é uma maneira de estar mais preparado fisicamente e psicologicamente para os campeonatos.

Evelen afirma que treinos em casa também motivam os familiares - Vídeo: Divulgação

Maria, Evelyn e Mariana destacaram a oportunidade de incentivar os familiares às atividades físicas, sendo elas exemplos em casa dos reflexos positivos trazidos pelo esporte. “Meus pais não treinavam até então e agora fazem os exercícios comigo, o que também me motiva”, frisou Maria.

Apesar da distância do clube e dos treinos nas águas do Arroio Pelotas, lembrada por Robson, a nova e adaptada rotina dos atletas é um exemplo para a relevância de buscar uma vida mais ativa. “Mesmo em casa, é muito importante manter a mente ocupada com coisas que nos fazem bem. Este é o nosso caso”, comentou Piedro.

Remar

O projeto totalmente gratuito, que beneficia 30 alunos da rede municipal, envolve a Prefeitura, o Clube Centro Português, a UFPel, o Flamengo e a Academia de Remo Tissot. Conta com a coordenação geral do professor Fabrício Boscolo e com o apoio do Grêmio Náutico União e da iniciativa privada, através do ‘Adote um Atleta’ – programa apoiado pela Arroz Emoções, Freedom Veículos Elétricos, CFC Drive Car e Sicredi. 

Além de Tissot, trabalham pelo projeto os nutricionistas Larissa Braga e Matheus Wich, os fisioterapeutas Flaviano Moreira e Leandro Jansem, a ortodontista Bianca Santana, e os professores Verônica Diedrich, Darlan Foster, Felipe Fonseca, Thiago Mello e Raul Urdig. A coordenação geral é do professor da UFPel, Fabrício Del Vecchio.

Tags

remar para o futuro, atletas, esporte, coronavírus, isolamento social

Carregando 0%