ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Geral

Evento na Prefeitura discute a violência contra crianças e jovens

Vice-prefeito acompanhou a atividade, intitulada “Quem não denuncia também violenta!”, que busca capacitar os integrantes da rede municipal de proteção sobre o tema

Por Larissa Bruno 15-06-2022 | 12:55:11

O vice-prefeito Idemar Barz acompanhou nesta quarta-feira (15), no Salão Nobre do Paço Municipal, o workshop “Quem não denuncia também violenta!”, direcionado aos profissionais que atuam na rede de proteção às crianças e adolescentes. Ministrada pela psicóloga e coordenadora do Núcleo de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Naca), Gisele Scobernatti, a palestra abordou a questão do abuso e da exploração sexual e teve como objetivo sensibilizar e orientar os participantes sobre a importância da denúncia para que medidas protetivas sejam implementadas. 

Segundo Gisele, ainda é necessário falar a respeito, discutir e repensar a questão do abuso e da exploração infantil e juvenil. “Ainda há muitas dúvidas sobre o tema. Por isso é tão importante denunciar a situação quando alguém tem conhecimento do que está acontecendo, pois aí o Poder Público pode intervir”, destacou.

O evento foi promovido pelo departamento de Média Complexidade da Secretaria de Assistência Social (SAS), em parceria com o Núcleo de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Naca) do Município. Acompanharam a atividade a titular em exercício da SAS, Manoela Silva, a diretora da Média Complexidade e coordenadora do Centro de Referência da Mulher, Paola Fernandes, e a gerente da Média Complexidade, Andreia Iriart.

Fotos Rodrigo Chagas | Workshop "Quem não denuncia também violenta"

Onde denunciar

A Prefeitura reforça a obrigação de todos os cidadãos e cidadãs, que suspeitem de qualquer tipo de violência contra crianças e adolescentes, de denunciar. Quando verificada alguma situação suspeita, deve ser informada diretamente ao Conselho Tutelar — disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, na rua Três de Maio, 1.060, ou pelos telefones (53) 3227.5613 e 99118.1661.

Também é possível fazer a denúncia anonimamente no Disque 100 e para a Brigada Militar, pelo 190. Quem percebe que outra pessoa sofre violências e se omite, torna-se cúmplice do agressor.

Casos no País

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), nos cinco meses de 2022 já foram registradas 4.486 denúncias de violações de direitos humanos contra crianças e jovens e 18,6% estão ligadas a situações de violência sexual. A estimativa é de que a cada hora, quatro crianças e adolescentes sofrem esse tipo de violação no País, por isso é tão importante que as pessoas denunciem.

Tags

abuso sexual, pelotas, crianças e adolescentes, prefeitura, Naca, quem não denuncia também violenta

Carregando 0%