ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Coronavírus

UCPel pesquisa impactos econômicos causados pela pandemia

Dados serão encaminhados ao Poder Público para utilização em ações de recuperação da economia dos municípios pós-pandemia

Por Alessandra Senna 15-05-2020 | 08:02:18

Pesquisa realizada pelo Escritório de Desenvolvimento Regional da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) está coletando dados, desde o fim de abril, a partir de respostas do empresariado local, sobre os impactos causados pelo novo coronavírus no setor financeiro do município. As informações serão repassadas ao Poder Público – em Pelotas, ao Comitê Pró-Economia criado pela Prefeitura -, para o estudo de ações de recuperação do setor pós-pandemia.

De acordo com o coordenador do levantamento, professor de Economia da UCPel, Ezequiel Megiato, o questionário pode ser respondido por microempresários e até por proprietários de empreendimentos de maior porte. A pesquisa é online e foca em perguntas voltadas para os impactos reais causados pelas restrições de enfrentamento à propagação do vírus. "Os empresários já estão demandando os governos, mas precisamos tornar concretos esses prejuízos, saber se eles são relacionados à queda no faturamento, à demissão de funcionários, à inadimplência, e como realmente a pandemia atingiu esse setor da economia ", explica Megiato.

Veja mais:

+Município cria Comitê Pró-economia de Pelotas

A proposta dos pesquisadores é de reunir os dados e apresentá-los aos gestores municipais, com prioridade para Pelotas. Além de avaliar a real necessidade de investimento, a pesquisa quer ajudar a melhorar o nível de confiança do empresariado no momento da retomada da economia. "Poderemos apontar caminhos para a construção de políticas públicas efetivas, que envolvam ações para barrar o pessimismo do setor, abalado pelo problema sanitário enfrentado por todos", argumenta coordenador do levantamento.

A pesquisa estará disponível no endereço: https://bit.ly/pesquisaucpel até o dia 20 de maio.

Tags

pesquisa, ucpel, economia, pandemia

Carregando 0%