ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Gabinete da prefeita

Sala das Margaridas amplia atenção à mulher em Pelotas

Município é o sexto do estado a contar com espaço de referência no atendimento de casos de violência

Por Kímberlly Kappenberg 06-11-2019 | 14:16:21

Pelotas é o sexto município gaúcho a contar com a Sala das Margaridas. O espaço, localizado junto à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), é destinado ao acolhimento especializado de mulheres vítimas de violência. A inauguração ocorreu na manhã desta quarta-feira (6), e à tarde houve a capacitação dos profissionais.

Fotos: Gustavo Vara

A iniciativa segue um projeto humanizado de atendimento, garantindo a privacidade das mulheres. Na Sala das Margaridas são registradas ocorrências policiais, feita a oitiva da vítima, bem como o pedido de medida protetiva e demais ações que fazem parte da Lei Maria da Penha. O espaço funciona 24 horas e contará, sempre que possível, com equipe totalmente feminina.

A prefeita Paula Mascarenhas ressaltou que a Sala é um reflexo da sensibilidade necessária à segurança pública, área que lida diretamente com a vida das pessoas. Também é uma recompensa ao trabalho coletivo realizado no município, que busca soluções para dar respostas à sociedade.

“Tenho certeza de que as mulheres se sentirão muito mais acolhidas. A gente sabe o quanto é doloroso, pois a maioria dos autores dessas violências são muito próximos; pessoas da família, pessoas com quem a mulher tem laços de amor e afeto profundos. A consequência disso é muito mais devastadora do que qualquer outro tipo de violência, por isso as mulheres merecem essa diferenciação no seu acolhimento, essa sensibilidade e essa visão generosa que a Polícia Civil está mostrando”, afirmou a prefeita.

A cerimônia contou ainda com a presença da chefe da Polícia Civil no Rio Grande do Sul, delegada Nadine Anflor, que parabenizou Pelotas como exemplo de ações para o combate da violência, com projetos de segurança que devem ser levados “aos quatro cantos do estado”. Lembrou ainda que entre as gaúchas vítimas de violência que perderam suas vidas, 70% nunca chegaram a procurar uma delegacia. 

“O espaço faz a diferença. Efetivamente protege, com olhar diferenciado ao primeiro atendimento. Salvar a vida de uma mulher é também salvar a história de uma família”, pontuou Nadine.

A inauguração da Sala das Margaridas foi acompanhada por autoridades civis e militares. O espaço se localiza à rua Professor Araújo, 900, no mesmo prédio da DPPA. 

Tags

sala das margaridas, lei maria da penha, polícia civil, mulher, acolhimento

Carregando 0%