ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Coronavírus

Prefeita conhece projeto privado de monitoramento de ruas centrais da cidade

Proposta é criar parceria entre empresários e o poder público a partir do projeto Olho Vivo

Por Alessandra Senna 03-06-2020 | 17:27:02

Acompanhar a rotina de um dos pontos comerciais mais movimentados de Pelotas através de imagens de alta resolução e auxiliar o poder público no trabalho de fiscalização e combate a crimes, como furtos. Esse foi o projeto apresentado por uma empresa especializada no serviço de segurança por videomonitoramento, em 17 estados brasileiros, à prefeita Paula Mascarenhas, na tarde desta quarta-feira (3). 

Segundo o empresário Juliano Reis, que apresentou o projeto, a ideia é criar o maior perímetro urbano, que se tem conhecimento, com utilização de alta tecnologia - um total de 231.697 metros quadrados - , no Centro de Pelotas. 

"Nossa ideia é que os empresários, que aderirem ao projeto, troquem o atual sistema de segurança que possuem e, ao mesmo tempo colaborem com o poder público entregando, em tempo real, as imagens para o controle de crimes, principalmente, contra pedestres", explicou Reis. O projeto ainda propõe a cedência de duas viaturas para a Guarda Municipal utilizar dentro da área em que o sistema irá operar.

A proposta da empresa, chamada Intelligence Eyes, se insere no projeto Olho Vivo, instituído pela Lei Municipal 6.784, de autoria do vereador Fabrício Tavares (PP) - presente no encontro - , sancionado em janeiro deste ano. A lei prevê o compartilhamento de imagens de câmeras de segurança de casas, condomínios, comércio e instituições com o Centro Integrado de Operações Municipal, da Guarda Municipal. 

Projeto pretende unir poder púbico e iniciativa privada - Foto: Paulo Ienczak

Veja mais:

+Olho Vivo: sociedade pode ajudar no combate ao crime compartilhando câmeras de segurança

A prefeita lembrou que o projeto está dentro de um dos eixos do Pacto Pelotas pela Paz, em que a tecnologia é uma ferramenta para fiscalizar e combater a violência. "Hoje temos um trabalho conjunto bem estabelecido com os órgãos de segurança. Se houver adesão do empresariado, podemos estudar o que é preciso, as regras, para implantar essa iniciativa. Quando poder público e iniciativa privada se unem sempre é benéfico", concluiu a gestora municipal.

Tags

câmeras, videomonitoramento, parceria, segurança

Carregando 0%