ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Coronavírus

Pandemia altera rotina de trabalho da Guarda Municipal

Crise gerada pelo novo coronavírus aumenta denúncias feitas no 153, telefone da GM. Órgão de segurança tem atuado na fiscalização do cumprimento das medidas de isolamento, e orientação da população

Por Paulo Ienczak 10-05-2020 | 15:01:28

Desde o início das medidas de isolamento social em Pelotas, na segunda metade de março, a Guarda Municipal (GM) viu sua rotina de trabalho ser alterada. Além das atividades diárias de zeladoria de espaços e prédios públicos, rondas, combate e prevenção de crimes, a GM passou a atuar, também, na fiscalização das ruas e estabelecimentos comerciais, para fazer cumprir o isolamento social no município. 

“No início, quando houve o fechamento do comércio, aumentaram consideravelmente as ligações com denúncias de descumprimento do decreto de isolamento social. Agora deu uma estabilizada. A Guarda continua a fiscalização, nas Operações Integradas, com as demais forças de segurança do município”, explica o comandante da GM, Igor Bretanha. 

Na semana seguinte ao dia 21 de março, após a publicação do decreto 6.252, que determinou o fechamento do comércio, as ligações telefônicas para o 153 chegaram a 200 por dia (a média, antes da pandemia, era de 250 ligações por semana). A maioria dos contatos era para denunciar aglomerações ou comércio aberto irregularmente. Atualmente, a GM recebe cerca de 500 ligações por semana, sendo metade destas relacionadas a denúncias de descumprimento do isolamento social. 

“São três frentes de ação da GM: as denúncias pelo 153, as Operações Integradas, e as operações específicas de fiscalização, como a Operação Fila Segura, por exemplo”, explica o secretário de Segurança Pública, Samuel Ongaratto

Guardas municipais conscientizando a população a se prevenir contra o novo coronavírus - Fotos: Rodrigo Chagas

Medidas duras, para um bem maior

O GM Fabrício Lemes ingressou na corporação em 2012, e uma de suas atividades prediletas enquanto guarda é o patrulhamento. Lemes nunca pensou, no entanto, que sua tarefa diária seria combater uma ameaça invisível. 

"É uma satisfação enorme poder contribuir nesse momento, durante uma crise que afeta o mundo inteiro, para um bem coletivo. Nosso serviço na segurança é essencial, e estamos na linha de frente, nos expondo, por um bem maior. Por isso eu peço a todos que puderem, que fiquem em casa, porque assim já estarão nos ajudando”, disse Lemes. 

Sobre o esforço da Guarda para fazer valer as medidas de isolamento, Lemes conta que é preciso muita atenção, e um estudo dos detalhes dos decretos, para que não se cometam injustiças com os cidadãos na hora das abordagens. 

Para ele, um dos momentos mais marcantes, até agora, foi ter que fazer o isolamento de espaços públicos de lazer, como as praças Dom Antônio Zattera e Coronel Pedro Osório, que tiveram brinquedos e bancos interditados. “No momento em que fomos fechar a pracinha da Dom Antônio Zattera havia lá uma família, e tivemos que pedir que eles fossem para casa. São medidas duras de cumprir, mas necessárias para o bem-estar de todos, e a maior parte da população compreende isso”, conta Lemes.

Operações

As Operações Integradas, antes mais frequentes aos feriados e finais de semana, passaram a ocorrer quase diariamente, com uma média de 6 a 8 operações semanais. “Antes as Operações Integradas se voltavam ao combate à perturbação do sossego, nas ocorrências noturnas. Agora o foco é garantir o isolamento social, e fiscalizar o cumprimento dos decretos, e orientar a população”, disse Samuel. 

Participam das Operações Integradas, além da GM, a Brigada Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Civil, os agentes de trânsito e os fiscais da Secretaria de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana (SGCMU). Nas abordagens ao comércio, a maioria das ações da GM é para orientação, e, se necessário, a empresa realiza a adequação das irregularidades. Somente em caso de reincidência é que a empresa corre o risco de ser lacrada, e até perder o alvará de funcionamento.

Na última semana, de segunda (4) até sexta-feira (8), a GM realizou a Operação Fila Segura, em parceria com a Associação Comercial de Pelotas (ACP) e a Caixa Econômica Federal, para coibir as aglomerações nas filas de agências bancárias. Foram distribuídos flyers informativos e 3 mil máscaras, e álcool gel foi disponibilizado para higienização. 

A GM conta atualmente com 170 agentes, sendo que parte destes está afastada por serem integrantes dos grupos de risco para Covid-19. Vinte e sete novos guardas, que ingressaram pelo último concurso público realizado, reforçaram o efetivo, e já atuam nas ações de enfrentamento à pandemia, como a Operação Fila Segura.

Tags

segurança, guarda municipal, coronavírus, saúde

Carregando 0%