ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Coronavírus

Pacto Pelotas Pela Paz atinge a marca de 600 Operações Integradas

Com a pandemia, forças de segurança passaram, também, a fiscalizar o cumprimento das medidas preventivas

Por Vitória Leitzke 16-07-2020 | 10:24:56

O Pacto Pelotas Pela Paz atingiu a 600ª Operação Integrada neste mês. Criado em agosto de 2017, o programa mobilizou a sociedade e as forças de segurança na redução da criminalidade no município. Desde março, no entanto, as ações foram direcionadas, também, no combate à propagação do novo coronavírus. No total, foram executadas 139 operações voltadas ao cumprimento dos decretos assinados pela prefeita Paula Mascarenhas para a prevenção e o combate à pandemia

Conforme o Observatório de Segurança Pública de Pelotas, em 2017, Pelotas contabilizou 59 ações conjuntas, enquanto, em 2018, 139 trabalhos nos mesmos moldes. Já em 2019, as forças de segurança e fiscalização executaram 208 intervenções. Somente nestes seis meses de 2020, chegaram a 198 operações.

Desde maio, a operação Saúde Para Todos busca fiscalizar e orientar em relação ao novo coronavírus Foto: Rodrigo Chagas

Quando começou a pandemia, além do enfrentamento à criminalidade, a Guarda Municipal, a Brigada Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e os agentes de trânsito passaram também a unier esforços com o objetivo de conter o avanço da infecção na cidade. As reuniões das forças policiais, antes realizadas mensalmente, atualmente são semanais a fim de que haja um planejamento, principalmente nos fins de semana, de fiscalização do cumprimento das medidas preventivas.

Forma mais visível e concreta

Para a prefeita, as Operações Integradas são a forma mais visível e concreta da integração entre as forças de segurança em Pelotas.

“Embora a gente tenha a integração desde o planejamento e a execução das ações, é nas Operações Integradas que as pessoas têm a sensação de segurança e veem, realmente, a proximidade e a união de todos”, constata Paula Mascarenhas.

Quanto ao combate à disseminação do novo coronavírus, a chefe do Executivo diz que a integração facilitou a rede preventiva da cidade. 

“As ações têm sido muito importantes, porque não só ajudaram a reduzir os índices de criminalidade de forma significativa em Pelotas, como agora estão trabalhando, e de forma muito efetiva, com excelentes resultados na fiscalização e no enfrentamento da Covid-19”, pontua Paula.

Segundo o secretário de Segurança Pública (SSP), Samuel Ongaratto, hoje são feitas, em média, oito operações por semana. “É uma grande conquista chegarmos à marca de 600 operações desde o início da implantação do Pacto. Existe um entrosamento entre as forças policiais pelotenses e quem ganha com isso é a comunidade”, analisa Ongaratto.

Combate ao crime e à pandemia

Para o comandante da Guarda Municipal (GM), Igor Bretanha, esta união tem como resultado a redução dos índices criminais significativa. “Se olharmos em 2017, antes do Pacto, a criminalidade estava em alta na cidade, mas o início da integração das forças culminou na 'baixa' do índice, tornando-o um dos melhores do Estado”, defende o comandante.

Além disso, Bretanha acredita que a associação das instituições, já estabelecida, facilitou a elaboração dos planos contra a propagação do novo coronavírus. “As operações integradas contribuíram com as nossas jornadas de contenção da transmissão do vírus, aumentando a agilidade nas tarefas e promovendo uma maior fiscalização”, acrescenta.

Forças policiais na linha de frente

O tenente-coronel da Brigada Militar, Márcio Facin, compartilha da mesma opinião que Bretanha e ressalta que o trabalho em grupo facilitou o ingresso das equipes de saúde nas operações Saúde Para Todos, durante a pandemia. “Começamos a pensar a saúde dos pelotenses, que virou nossa prioridade nos dias atuais. A Operação 600 vem solidificar o que vem dando muito certo na nossa cidade: a integração entre instituições”, comenta Facin.

Participante oficialmente há quatro meses, a Polícia Civil atuava em algumas operações antes do atual cenário da Covid e, com o objetivo de reforçar a equipe, o delegado Márcio Steffens adianta que a permanência no Programa é uma realidade prática. “As Operações Integradas foram e são uma conquista do Pacto Pelotas Pela Paz e, sobretudo, nos últimos tempos, em que começamos a fazer um trabalho de contenção, alinhado ao de orientação quanto à pandemia”, informa o delegado.

Para além da criminalidade

Outra redução, consequência das fiscalizações ostensivas e do isolamento social proveniente dos riscos de contaminação, é referente ao número de acidentes de trânsito. De acordo com o secretário de Transporte e Trânsito (STT), Flávio Al-Alam, mais de 17,5 mil carros foram abordados nos três anos da iniciativa inédita de Segurança Pública de Pelotas. 

“No trânsito também há um impacto positivo; houve a diminuição de acidentes com vítimas na madrugada, muitos em decorrência do consumo de álcool", destaca. Al-Alam também aborda a Operação Saúde Para Todos, em formato de blitz: "paramos veículos para inspeção e instruções relativas ao novo vírus. Que possamos manter estes dados para além da pandemia!”

Leia as notícias oficiais, sobre o novo coronavírus e outros assuntos de interesse público, no hotsite e nas redes sociais da Prefeitura de Pelotas: Facebook, Instagram, Twitter e canal WhatsPel.

Tags

pacto pelotas pela paz, operações integradas, segurança pública, guarda municipal, prefeita paula mascarenhas, fiscalização, orientação, criminalidade, novo coronavírus, 600ª operação integrada

Carregando 0%