ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Saúde

Pelotas vai participar de pesquisa que analisa resultados do PIM

Em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e a Fundação Getúlio Vargas, o estudo longitudinal verificará os efeitos a curto, médio e longo prazos em diversas dimensões

Por Ascom 03-08-2021 | 15:50:37

Pelotas vai participar do “Estudo Longitudinal do Programa Primeira Infância Melhor (PIM)”, uma pesquisa inédita no Rio Grande do Sul. para analisar os resultados do Programa que busca auxiliar as famílias na promoção do desenvolvimento infantil, desde a gestação até os seis anos de idade. O Estudo será executado em parceria do Município com a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e o Centro de Aprendizagem em Avaliação e Resultados para o Brasil e a África Lusófona da Fundação Getúlio Vargas (FGV EESP Clear). A pesquisa acompanhará as crianças por muitos anos, a fim de avaliar a efetividade do PIM a longo prazo.

“As crianças acompanhadas e as não acompanhadas serão avaliadas em vários aspectos do desenvolvimento, para estabelecer a efetividade do Programa e o impacto dele na vida futura de nossas crianças, ou seja, dos futuros adultos”, explica a integrante do grupo gestor do PIM/PCF (Programa Criança Feliz) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Jacqueline Dutra.

Na última semana de julho, começou uma etapa avaliativa, através do contato telefônico com famílias selecionadas junto aos representantes do Grupo Técnico Municipal. Nestes primeiros dias de agosto, teve início o trabalho remoto de contatar as famílias acompanhadas pelo PIM e outras não acompanhadas e, ainda neste mês, começará a coleta de dados dos grupos familiares por profissionais contratados e capacitados pela FGV.

Estudo pioneiro no Estado

O PIM é pioneiro na aplicação do estudo, sendo uma das primeiras avaliações experimentais longitudinais, em larga escala, de um programa de visitação domiciliar com foco no desenvolvimento infantil e seus impactos no Brasil e na América Latina. Por se tratar de um estudo longitudinal, ou seja, que vai observar as famílias e as crianças durante muitos anos, será possível verificar os efeitos a curto, médio e longo prazos, em diversas dimensões, tais como: ganhos no desenvolvimento infantil, habilidades cognitivas, linguística, motoro, socioemocional; questões que envolvem a qualidade da interação parental e de acesso à rede de serviços; dados sociais; do seu desenvolvimento escolar até a vida adulta; envolvimento com a área da Justiça; trabalho, entre outros.  

As famílias do município, participantes do estudo, receberão uma devolutiva formal dos resultados dos indicadores de desenvolvimento infantil, calculados a partir das respostas do cuidador às perguntas do formulário de acompanhamento do desenvolvimento da criança.

O Estudo, que conta com apoio da Fundação Marilia Cecilia Souto Vidigal (FMCSV) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), também fornecerá dados sobre a implementação do PIM no Município, que podem auxiliar a gestão do Programa a aprimorar suas atividades. A ação contará com acompanhamento de equipe da FGV, que oferta cursos de capacitação em monitoramento e avaliação para as equipes municipais, e presta apoio às cidades com o objetivo de viabilizar as atividades referentes ao estudo e construir, conjuntamente, as melhores práticas na implementação e monitoramento do PIM.

Tags

PIM, pesquisa, estudo, longitudinal, crianças, parceria, FVG, SES

Carregando 0%