ÚLTIMAS NOTÍCIAS > Coronavírus

Orquestra Estudantil Municipal se adapta durante pandemia para manter aprendizado musical

Cerca de 60 alunos seguem rotina de ensaios em casa, com as orientações da professora Lys Ferreira

Por Luiza Meirelles 06-04-2020 | 18:48:48

Com a orientação da comunidade científica e do governo municipal ao isolamento social, a fim de evitar a propagação do novo coronavírus na cidade, as aulas na rede municipal de ensino foram suspensas, bem como projetos extracurriculares da Prefeitura de Pelotas. Entre eles, a Orquestra Estudantil Municipal (OEM) que, desde maio de 2018, coleciona histórias de jovens talentos pelotenses revelados e aprimorados na música erudita.

A partir da nova realidade, a coordenadora da iniciativa da Secretaria de Educação e Desporto (Smed), Lys Ferreira, precisou adaptar a rotina de aprendizado e ensaios da turma, formada por cerca de 60 crianças e adolescentes. A professora aproveitou um dos canais de comunicação da turma – o WhasApp – para transformá-lo em uma sala de aula virtual, com o envio de conteúdos teóricos, explicações e orientações sobre cada instrumento trabalhado na Orquestra, como violino, contrabaixo, teclado, violão e flauta doce – boa parte dos equipamentos são emprestados pelo Município. 

Professora Lys disponibiliza semanalmente conteúdos para o aprendizado dos alunos - Foto: Divulgação

Além do desafio das aulas a distância, também o da chegada de 15 novos alunos, conta Lys. 

“Temos o cuidado de explicar tudo do zero como precisa ser, cada parte técnica e teórica para os recém-chegados conseguirem acompanhar. Os alunos mais antigos, que já têm experiência, ajudam a responder e auxiliam uns aos outros”, explica.

Exercício também para a mente

A professora lembra que a reinvenção no formato das aulas é bastante necessária não somente para dar continuidade ao aprendizado musical, mas também para o psicológico dos jovens. “Eles escolheram a música como atividade extracurricular porque isso faz parte da voz interna e da habilidade artística de cada um deles”, comenta. 

Entre os alunos, o sentimento é de compreensão pelo momento vivenciado pelo mundo e de esperança para que, em breve, possam estar todos reunidos novamente. Talita, de 15 anos, violinista e estudante do Colégio Pelotense, diz que, apesar de sentir falta dos amigos, entende que o isolamento neste momento é necessário e as aulas são importantes para manter o vínculo com os colegas.

Érica, de 13 anos, aluna da escola municipal Nossa Senhora de Lourdes, acredita que a música – motivo pelo qual estão unidos no projeto – vai mantê-los motivados neste período. 

“Sinto muita falta das aulas presenciais, mas sei que agora é importante ficarmos em casa e continuarmos o aprendizado com as aulas online”, opina Ester, de 10 anos. 
De casa, alunos mantêm rotina de ensaios e aprendizado musical - Fotos: Divulgação

Pedro, 13, Gabriela, 10, e Maria Eduarda, 15, também estão confiantes no modelo adaptado das aulas e esperam que logo possam se reencontrar com a turma. “Acho que, quando tudo isso passar, voltaremos com mais força para as aulas”, aposta o menino. A pequena Rafaela, 10, que toca flauta doce e flauta transversal, vê nas aulas virtuais uma boa oportunidade para desenvolver suas habilidades. 

“Podemos ajudar ficando em casa, não criando aglomerações e aprender”, conclui a aluna.
Carregando 0%