Aumentar fonte
Diminuir fonte
Imprimir notícia

Banco Mundial elogia gestão do Projeto Polo do Sul

O prefeito Adolfo Antonio Fetter recebeu, na tarde de hoje (11) em seu gabinete, a visita protocolar de uma comitiva do Banco Mundial, instituição financiadora do Projeto Pelotas Polo do Sul. Porta-voz do grupo, a gerente do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI), Juliana Garrido, referiu-se a Pelotas como a mais adiantada das cidades consorciadas. “Numa análise preliminar, verificamos que a equipe da Unidade Gerenciadora de Projetos da prefeitura é ótima, responde rapidamente às tarefas e cumpre rigorosamente os prazos”, relatou Juliana.
Acompanhados pelos coordenadores geral, Jair Seidel, e adjunto da Unidade Gerenciadora de Projetos (UGP) da prefeitura, Raul Odone, participaram também, da reunião, o especialista sênior em Desenvolvimento Urbano, Sameh Wahba, o consultor Everaldo Ávila Cabral e o especialista em licitações do banco, Sinuê Aliram de Souza. Os executivos estão vistoriando as obras nos municípios consorciados do PMDI – Pelotas, Bagé, Santa Maria, Rio Grande e Uruguaiana – com a meta de supervisionar e prover consultoria aos projetos.
Após uma explanação detalhada do prefeito acerca das principais ações sociais e urbanas, pelas quais a especialista em infraestrutura do Banco Mundial cumprimentou o governo municipal, Seidel mencionou a necessidade de suplementação do empréstimo. “Em razão da diferença de US$ 3 milhões, provocada pela redução do câmbio, constatamos a necessidade de aumentar o valor do financiamento”, informou o coordenador da UGP.
Em esclarecimento, Fetter argumentou que “não se pode executar as mesmas obras com o capital diminuído nesta proporção”. Sensível à necessidade do Município, a gerente do PDMI antecipou interesse e comprometeu-se em negociar internamente com a direção da instituição. “Pelotas já ultrapassou o percentual de 50 por cento gastos com o Polo do Sul, chegando aos 55 por cento, no entanto a rediscussão da verba financiada será feita quando tiver executado 75% do dinheiro”, esclareceu.
Segundo a executiva, devido ao adiantamento das empreitadas, o prazo estimado de obtenção de novo capital é final do ano que vem. O ideal, informou o prefeito, é que seja estendido, numa avaliação preliminar, para US$ 6 milhões, dos quais metade destine-se à readequação do montante, encolhido pela variação cambial, e outros 50% permitam a inclusão de obras que não se pôde realizar.
Em resposta à demanda do chefe do Executivo, Juliana explicou que o critério para verificação da necessidade de alteração no aporte dos recursos será uma demanda real. “Quanto maior o volume financeiro, maior o interesse em auxiliar a gestão”, disse. Com a aprovação dos aspectos ambiental e social, que estão sendo objeto de auditoria dos técnicos, haverá facilidade de reconhecimento da instituição nas tratativas, relacionadas às contrapartidas, entre ela o Poder Público.
Fetter relembrou que, depois de firmar o contrato com o Banco Mundial, a administração municipal atingiu um outro patamar de empreendimentos. Segundo ele, o maior problema agora se encerra na questão da contrapartida, muito embora o Governo Federal tenha reduzido, em seus programas normais, para até 5% as margens que batiam a marca de 25%. Despencou excepcionalmente, na avaliação do prefeito, sobretudo por pressão de vários governos municipais que, como o de Pelotas, sofreu quedas de receita, em razão dos menores repasses, que oscilaram entre 5 e 7%.
Diversas equipes do Banco Mundial, de vários setores, deslocam-se semestralmente aos municípios parceiros para avaliação de processos e levantamento do status dos empreendimentos. Nesta semana, será a vez do grupo de técnicos fiscais e financeiros debruçarem-se sobre as documentações e analisarem in loco as obras do Pelotas Polo do Sul. A gerente do PDMI chegou hoje (11) pela manhã em Pelotas e viaja para Rio Grande, na sexta-feira (13), com a incumbência de fazer deslanchar o processo de aprovação, no Senado, da captação de recursos da cidade vizinha.


Data: 11/11/2009
Hora: 16:12
Redator: Carolina Ney – MTb/SP: 23024
Fotógrafo: Rafael Amaral