Aumentar fonte
Diminuir fonte
Imprimir notícia

Prefeitura cadastra para programa nacional de habitação

A partir desta terça-feira (31), a Secretaria Municipal de Habitação (SMH) passa a intensificar o cadastramento de interessados em adquirir casa própria financiada pelo governo. Visando preparar-se para o programa habitacional do Governo Federal “Minha casa, minha vida”, lançado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 25 de março, que pretende construir 1 milhão de casas no Brasil, o novo cadastro incluirá trabalhadores com renda mensal de até 10 salários mínimos.
Equipe do Serviço de Inscrição e Análise de Demanda da SMH fará atendimento no salão nobre do paço municipal, no balcão do Fala Pelotas, de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30.
O Governo Federal repassará as normas de funcionamento do programa orçado em R$ 34 bilhões no dia 14 de abril. “Uma das principais metas do governo Fetter é eliminar a subhabitação em Pelotas. O novo cadastro nos possibilitará ter uma radiografia mais precisa das necessidades habitacionais da cidade. Queremos acelerar o cadastramento a fim de acelerar os resultados, para que o maior número possível de cidadãos pelotenses possa beneficiar-se com este novo programa”, explica o secretário Luiz Brandão.
A intenção da SMH é estar com o cadastramento concluído até o final de abril. As fichas com os dados dos interessados serão dividas em cinco grupos, de acordo com a faixa salarial: de 0 a 3 salários mínimos; de 3 a 4; de 4 a 5; de 5 a 6; e de 6 a 10 salários mínimos.
No momento de cadastrar-se, os interessados deverão apresentar comprovante de renda (aqueles que tiverem, ou informar a atividade desenvolvida), certidão de nascimento, certidão de casamento, carteira de identidade (CI), CPF e carteira de trabalho. No questionário, deverão informar em qual zona gostariam de residir, o número de dormitórios necessários para a família e se preferem casa ou apartamento.   
Brandão adiantou que existem áreas disponíveis nos loteamentos Getúlio Vargas e Governaço para a construção de casas. O último balanço de déficit habitacional no município, feito no início de 2008, com base em dados da SMH, estimou a necessidade de 15 mil moradias apenas para as famílias de baixa renda (de 0 a 3 salários mínimos).


Data: 30/03/2009
Hora: 15:36
Redator: Joice Lima MTB 025029
Fotógrafo: Rafael Amaral